Busca Livre de Imóveis

Notícias

Os principais desafios da convivência em condomínio

Quem escolhe morar em condomínio, busca mais segurança e comodidade. Mas isso só é possível se todos os moradores colaborarem, o que nem sempre acontece. Problemas são gerados e os conflitos surgem.

Para ajudar você a lidar com esses problemas, preparamos um artigo sobre os sete principais desafios de convivência em condomínio. Muito se fala nos 5 Cs, mas aqui reunimos os 7 Cs, confira!

Os 7 Cs são os sete principais desafios de convivência, e todos iniciam com a letra C: cachorro, carros, cano, crianças, calote, comércio e comunicação. Vamos a eles!

Cachorro

As principais reclamações são de seus latidos, sujeira e agressividade. Alguns comportamentos variam de acordo com a raça, mas não é saudável trancar um cão o dia inteiro num apartamento, como alguns moradores fazem, não é mesmo?

O síndico não pode proibir a posse do cão, mas deve garantir o cumprimento das regras estabelecidas no regimento. Uso de focinheira e obrigação de animais frequentarem apenas o espaço pet, são boas resoluções. Se as infrações persistirem, aplique a multa.

Carros

Muitas garagens não são projetadas para automóveis grandes, como os SUV. Motoristas encontram dificuldades para estacionar, danificam seus carros e, por vezes, outros veículos, o que causa conflitos.

O que o síndico pode fazer?

  • Contratar manobristas.
  • Redesenhar as vagas de garagem.
  • Instalar câmeras de monitoramento para identificar acidentes.

As câmeras contribuem também, para monitorar o uso de vagas alheias sem autorização. Alguns moradores recebem visitantes e deixam que estes ocupem vagas de outros, o que não é correto.

Já o empréstimo ou aluguel de vagas entre condôminos pode ser tolerado, desde que não altere negativamente a convivência.

Cano

Os vazamentos infelizmente acontecem. O síndico precisa promover manutenções preventivas do encanamento para evitar esse problema, até porque envolve dinheiro.

Mas primeiro, identifique a origem do vazamento para saber de quem é a responsabilidade. Vazamentos horizontais indicam problema na unidade particular, portanto, o morador deve resolvê-lo. Já os vazamentos verticais são um problema do prédio.

Mas o melhor a se fazer, é contratar uma empresa especializada para fazer a identificação correta.

Crianças

As crianças precisam de espaços adequados para sua recreação. Playgrounds, sala de jogos, quadra de esportes, entre outros, são boas opções para mantê-las em locais apropriados e diminuir traquinagens pelo edifício.

Câmeras de monitoramento ajudam na identificação das crianças que agem de forma inadequada e, assim, pode-se advertir os responsáveis.

Calote

Se refere à inadimplência do condômino que não pagou a taxa condominial. Após efetuar a advertência e o pagamento não for efetuado, a multa a ser aplicada deve ser de 2% e juros de até 1% mensais para valores atrasados. Tais percentuais podem variar de acordo com a convenção.

Não cabe ao síndico cobrar pessoalmente o inadimplente. Faça isso através de um escritório de advocacia especializada.

Dica: contratar uma Garantidora para zerar a inadimplência, só é vantajoso se o percentual total estiver acima dos 6%!

Comércio

Profissionais liberais podem usar o endereço residencial como endereço comercial para receber correspondências e por razões fiscais.

O home office é permitido, mas a instalação de uma empresa ou comércio em uma unidade particular, não. Clientes podem ser recebidos, desde que o fluxo não altere a rotina condominial. Mas por exemplo, instalar uma cozinha industrial é proibido por questões de segurança.

Feiras condominiais e outras atividades

Alguns condomínios-clube têm promovido feiras em suas áreas comuns. Isso, no entanto, deve ser aprovado em assembleia com 100% de quórum e ter aprovação do município caso tenha cunho comercial.

Uma assembleia também é necessária para aprovar a contratação de um profissional ou empresa para atender todos os moradores em alguma área comum. Isso só não é exigido para contratações particulares, mas se a atividade for realizada em área comum, o regimento interno deve ser respeitado e o profissional ter seu acesso e tempo de permanência controlados.

Comunicação

Muitos moradores reclamam que não são informados do que acontece no condomínio ou que não conseguem encontrar o síndico quando precisam.

Para minimizar queixas como essas e melhorar a convivência no condomínio, algumas estratégias podem ser tomadas pelo síndico.

  1. Enviar, periodicamente, informes por e-mail, para todos os moradores.
  2. Fixar avisos murais na área comum de maior circulação.
  3. Criar um grupo em aplicativo com todos os moradores.
  4. Utilizar recursos virtuais para interações e assembleias. A assembleia virtual é uma alternativa.

Como vimos, o síndico deve estar atento, disponível e disposto a mediar conflitos, para assim ser de fato um bom gestor!

Fonte: Kiper

Estamos à disposição, LIDERANÇA IMOBILIÁRIA LTDA.