Busca Livre de Imóveis

Compra e Venda

Metas de ano novo: comprar ou alugar um imóvel?

Com a chegada do ano novo, muita gente começa a colocar no papel planos e projetos. O sonho da casa própria, por exemplo, é um desejo comum. Mas será que sempre vale a pena comprar ou alugar um imóvel?

 

Em primeiro lugar, é preciso analisar o cenário: há alguma chance de você ser transferido ou mudar de emprego e ir trabalhar longe do local escolhido para morar? Você tem o dinheiro do valor do imóvel desejado, ou ao menos uma boa parte dele? A sua família vai crescer em breve? Essas variáveis pessoais podem, de cara, nortear a decisão. Mas, há fatores financeiros que poderão ser imperativos para uma escolha entre a compra ou a locação.

 

Em algumas situações, aplicar o dinheiro em um investimento rentável e alugar um imóvel pode ser um bom negócio, ao contrário do que o senso comum prega. “Se a pessoa vai comprar um imóvel à vista, a conta é bem simples: caso colocasse o dinheiro todo em um investimento e o valor do rendimento fosse maior do que o valor do aluguel, valeria mais a pena continuar na locação. Com a sobra do investimento, ainda seria possível economizar mais um pouco e, talvez, comprar um imóvel um pouquinho melhor lá na frente”, explica Giovani Oliveira, gerente geral de Imóveis.

 

Outra forma de fazer esse cálculo é estimar a taxa de retorno do imóvel a ser adquirido, ou seja, a que percentual do valor total do bem equivaleria uma eventual locação do mesmo. A fórmula é simples: valor do aluguel ÷ (valor do imóvel X 100). “A compra pode ser interessante se o resultado desta conta ficar entre 0,5% e 0,8%”, afirma Oliveira.

 

Já se a compra for feita com financiamento, o cenário muda. É preciso considerar mais variáveis, como o prazo do financiamento, o valor total a ser pago no final do processo (incluindo os juros) e também quanto renderia em um bom investimento o valor que o comprador tem disponível para dar de entrada.

 

“A conta deve considerar todo o período do financiamento. Por exemplo, se for de 30 anos, é preciso calcular quanto se gastaria em locação ao longo de todos esses anos e quanto se obteria com rendimentos. É um cálculo mais difícil de fazer, principalmente considerando que o cenário do mercado imobiliário e do mercado financeiro pode variar substancialmente ao longo de um período tão extenso”, destaca o gerente.

 

Veja os prós e os contras de alugar ou financiar um imóvel:

 

Aluguel

 

Prós

  • É possível morar em um imóvel com localizações e padrões que seriam inacessíveis caso optasse pela compra;
  • Caso precise se mudar, é mais fácil encerrar o contrato de aluguel do que colocar a casa à venda;
  • O dinheiro usado para pagar as altas taxas de financiamento pode ser investido em opções que agradem o morador e lhe deem mais qualidade de vida.

 

Contras

 

  • Reformas – é preciso da autorização do proprietário para fazer qualquer tipo de alteração no imóvel;
  • Todo o ano a taxa de aluguel sofre reajuste, o que pode pesar no bolso do morador;
  • Não há prazo para deixar de pagar o aluguel. O imóvel não é do inquilino.

 

Financiamento

 

Prós

  • No fim do contrato, o morador se torna proprietário do imóvel;
  • Caso passe por problemas financeiros, o proprietário pode vender o seu imóvel para conseguir mais dinheiro. O imóvel se torna uma garantia;
  • Os gastos fixos na parcela facilitam o orçamento mensal.

 

Contras

  • Os juros podem dificultar o orçamento mensal e tornam o imóvel mais caro do que ele realmente é;
  • Ao financiar, o proprietário ainda tem que arcar com custos de escritura, RGI e outras taxas;
  • Para financiar com boas mensalidades, é preciso economizar bastante para dar uma boa entrada;
  • Se a pessoa muda o local de trabalho, fica mais difícil para mudar para perto, como faz quem mora de aluguel.

 

Fonte: Mercado Imobiliário

Estamos à disposição, LIDERANÇA IMOBILIÁRIA LTDA.