Busca Livre de Imóveis

Condomínio

ANIMAL EM CONDOMÍNIO: COMO CUIDAR DO SEU PET

Via Permutando

A presença do animal em condomínio está cada vez mais comum. No entanto, para uma boa convivência entre os condôminos, deverá existir o bom senso. Sobretudo, morar em apartamentos poderá ser um desafio para quem está acostumado a cuidar dos seus pets em casa. Além disso, existem regras que deverão ser respeitadas.

ANIMAL EM CONDOMÍNIO: REGULAMENTAÇÃO

A luta para evitar os animais nos condomínios está perdendo espaço cada vez mais. Portanto, existem normas que deverão ser aplicadas para que esses pets não atrapalhem a saúde, sossego e a segurança de seus vizinhos. Antes de mais nada, o responsável pela propriedade deverá explicitar no documento de regras, informações como: se o animal poderá acompanhar seu dono no elevador, se deverá usar focinheira e coleira. Além disso, se existe a possibilidade do seu pet circular em áreas externas. Como deverá ser tratado o assunto do barulho e afins.

O ideal é que a pessoa que se sinta incomodada com pets fazendo barulho, ou visualizar moradores transitando com animais em locais proibidos, faça a ocorrência desses fatos com o síndico. Com esse procedimento, o encarregado pelo condomínio possivelmente conseguirá chegar a um acordo com o dono do animal. Aliás, poderá multá-lo de acordo com os ditames do regulamento interno, quando alguma coisa for contra o combinado prévio, como passeios ou dejetos em locais proibidos para pets.

ANIMAL EM CONDOMÍNIO: RECLAMAÇÕES

Muitas reclamações registradas em condomínios correspondem ao barulho causado por animais, ou quando os pets são de grande porte. Inclusive, reclamações sobre o mau cheiro. Portanto, viver em um espaço coletivo requer respeito e bom senso, para garantir a boa convivência com os demais e a qualidade de vida do animal.