Busca Livre de Imóveis

Condomínio

Condôminos antissociais – como lidar?

É de conhecimento de todos que morar em condomínio requer bom senso, respeito aos demais assim como às regras estabelecidas, além de esforço para que a convivência seja pacífica. Mas em todo condomínio existe o que costumamos chamar de condômino antissocial.

Neste caso não se define por aquele que não cumprimenta os demais nos elevadores e corredores, mas sim aquele que atrapalha a vida em comunidade.

Quem se enquadra no perfil?

Não pode ser definido como condômino antissocial aquele cujo cachorro late esporadicamente, ou aquele que uma vez ou outra faz barulho.

É considerado como morador antissocial aquele que assume uma permanente conduta de perturbação, seja relacionado aos demais moradores ou aos funcionários do condomínio. Ou seja, é aquele morador que oferece festas toda semana, que permanece com som alto até muito depois do horário, que trata vizinhos e colaboradores de maneira agressiva… Esse é o perfil do condômino antissocial.

Para lidar com esse tipo de condômino o ideal é partir de uma conversa amigável, explicando que determinados comportamentos não condizem com os permitidos no condomínio. Se o morador persistir nas atitudes que violam a convenção ou regimento interno, é passível a aplicação de advertências escritas.

Para aplicação de multa é necessário reunir provas do ocorrido, como imagens do CFTV, áudios, outras testemunhas e o que mais for possível.

O condômino autuado tem o direito de se defender e solicitar a anulação da multa aplicada, a defesa deve ser dirigida à assembleia. Se mesmo com a aplicação da multa o problema persistir, uma nova assembleia de condomínio pode deliberar uma multa ainda maior.

O condômino antissocial não pensa na coletividade, seja ocupando um espaço que não é seu, com barulhos excessivos, ou mesmo com o não pagamento da taxa condominial. Para esses casos define-se aquele não pagante reincidente e que não apresenta justificativa plausível, como atrasos no pagamento por desemprego ou doença.

Dicas de boa convivência

Ninguém quer ser considerado antissocial, não apenas pelas multas e problemas que isso pode gerar, mas também por ser considerado por muitos como um problema de caráter.

  • Uma dica é sempre cumprimentar moradores e funcionários do seu condomínio. Um bom dia e um sorriso não vão te atrasar para o seu compromisso;
  • Organize e planeje seus gastos para evitar surpresas no final do mês, organize os gastos fixos, como a taxa condominial e planeje os extras;
  • Não deixe que seus filhos corram e pulem no apartamento depois das 22h, evite também que o seu cachorro emita latidos altos depois desse horário;
  • Se estiver recebendo amigos ou dando uma festa, baixe o volume da música no horário estipulado e baixe também o tom da conversa.

São atitudes simples, como adotar práticas saudáveis de convivência, que melhoram o convívio em condomínios e em sociedade. Não seja um condômino antissocial e saiba como lidar com essas situações e muitas outras.